O dia de hoje é tão especial para mim que não poderia deixá-lo passar em branco, nem mesmo aqui no Moda Acidental. Afinal, não é sempre que se pode comemorar o nascimento do grande amor da nossa vida. E quando eu digo GRANDE AMOR, não o faço por simples romantismo ou figura de linguagem, mas sim dando todo o significado que essas duas palavrinhas têm.
Sabe por que eu falo isso com tanta propriedade? Porque tenho certeza de que não há no mundo alguém que me complete tanto, que me conheça tanto e que me ame de um jeitinho tão especial. Ah, e nem que me faça sentir mais falta quando não está por perto.
Claro que, como ser humano que somos, quando estamos muito juntos, às vezes, temos nossas rusguinhas. Aí eu penso em terminar tudo, acho que o amor acabou e que não há outra saída a não ser derramar todas as lágrimas deste corpo até o dia em que eu consiga esquecer todos esses “tão” e “tanto”.
Porém, é exatamente nesse momento que ele me faz ver que nascemos mesmo um para outro e que as adversidades que enfrentamos só fortalecem ainda mais o nosso relacionamento.
Tá, eu sei que esse post tá ficando imensamente brega. Agora eu te pergunto: o que posso eu fazer se meus olhos brilham sempre que falo dele, se meu coração dispara sempre que nos encontramos e se eu me sinto tão bem nos braços dele? Só me resta o derretimento puro e meloso. Afinal, eu amo muito esse meu gurizinho de apenas 25 aninhos e ainda vou incomodar muito ele (se ele deixar). FELIZ ANIVERSÁRIO, meu cochonete!

Anúncios