Tags

,

Quando eu comecei a usar óculos, lá pelos idos de 2000, não fiz nenhum drama – ao contrário de outros membros da família –, mas também não achei a melhor coisa do mundo.
A questão era que eu precisava daqueles aros de metal e lentes para enxergar e só. Não achava que eles me dariam ares de intelectual, muito menos que iriam me desmoralizar (embora quase tenha acontecido isso em minha Pós). Comprei a armação mais barata e menos extravagante que achei e vivi muito feliz com ela por oito anos.
Em 2008 eu tive um acesso consumista e queria porque queria um óculos de grau gigante, com armações do tipo (Ray-Ban) aviador. Contudo, elas não existiam por aqui, naquela época. Só no ano passado, depois de aparecerem por todos os cantos e famosos desfilarem com as ditas em qualquer lugar, elas finalmente chegaram.
Mas aí eu já não tava mais tão empenhada em comprá-las, sobretudo porque os preços aumentaram consideravelmente. Então, continuei com minha armaçãozinha chinfrim até o final de 2010, quando acabei o trabalho que meu gato começou e destruí a coitadinha.
Agora estou atrás de algo bem grande e chamativo (para desespero do meu namorado, que odeia), mas que fique fofinho no meu rosto lindo (oi?), tipo aquele que a Taylor Swift usa em “You belong with me”. Com a sorte que tenho só vou encontrar quando estiver bem velhinha, mas… continuarei procurando.

P.S: Alguém sabe a marca destes óculos?

Anúncios