Existe uma linha tão tênue separando o chique do cafona que eu já desisti de distinguir os dois. Sério, quanto mais observo, menos convicção eu tenho de que são coisas distintas. Claro que muita gente vai discordar, mas pensa bem. Quantas vezes você já viu gente se achando (se dizendo) chique e cometendo as maiores atrocidades da história? Eu já vi muita. Aliás, já fui até julgada por essas pessoas e, sinceramente, não dá pra entender o que elas têm na cabeça.

A Anna Dello Russo a gente até sabe, né!? Uma salada de frutas, à la Carmem Miranda. E Carrie Bradshaw  (Sarah Jessica Parker) segue a mesma linha, porém, com a fauna e flora americana.

Brincadeiras a parte, juro que às vezes entro em blogs de moda e tenho a maior vontade de comentar os looks do dia. Se não fosse indelicado, eu deixaria um comentário mais ou menos assim:

“oi gurias, tudo bem?! Eu sei que vocês amam moda, têm até esse blog super simpático (“legal” fica melhor?) sobre o assunto. Mas, sério, não dá mais pra ficar calada. Como é possível ter tanta informação e na hora de colocar em prática vocês se detonarem assim? A pessoa tá lá, com um corpão, e se veste como uma oferenda, porquê? A outra é mais nova do que eu e usa roupas como se tivesse 50 anos. Vamos nos valorizar um pouquinho? Dá pra ser séria sem parecer a Meryl Streep, tá!? Bjs”

Claro que nunca vou escrever isso pra elas, até porque odeio gente que fica se metendo na vida dos outros. O problema é que essas pessoas dão dicas para outras – com menos senso do ridículo do que elas. E essas terceiras perpetuam o mau gosto como se fosse lei. Assim não dá, né!?

Anúncios